sábado, 24 de julho de 2010

O ambiente de sono "dos sonhos"...

        Existem vários pontos a analisar em relação aos hábitos e ao ambiente reservado ao sono dos pequenos.
        Em primeiro lugar, ao contrário do que a maioria das pessoas pensam, atividades estimulantes antes de dormir não ajudam na qualidade do sono. Ao entardecer, deve-se diminuir o estímulo luminoso, sonoro e visual, ou seja: deixe a criança "desacelerar", evite brincadeiras à noite. A ingesta de líquidos também deve ser diminuída à noite, para evitar que o sono seja interrompido para ir ao banheiro ou por enurese noturna (xixi na cama).

        É importante estabelecer uma rotina para a hora de dormir. Horários para ir para a cama e acordar são fundamentais na "educação do sono". Recomenda-se que a criança NÃO  adormeça nos braços ou na cama dos pais e, preferentemente,  deve dormir em seu próprio quarto. O ambiente deve ter conforto térmico, ser escuro e silencioso. Evitar brinquedos no campo de visão da criança, pois acaba funcionando como estímulo.
        Prepare a criança para dormir (pijama, higiene, etc), coloque-a na cama, diminua a luz e conte uma estória, dê um beijo de  "boa noite", apague a luz e saia do quarto. Não espere que adormeça, pois a criança deve aprender a dormir sozinha.
      Se o  bebê chorar de madrugada, aguarde, pois a tendência é que ele volte a dormir sozinho. Se o choro persistir, vá ao seu quarto acalmá-lo. Se for consolado logo que iniciar o choro, este tende a se repetir em todas as noites.

     Evite mamadeiras ou amamentação no meio da noite, exceto no caso de lactentes pequenos ou se recomendado pelo pediatra.
     Caso os problemas com o sono persistam apesar da correta higiene do sono, é importante investigar se existem doenças ou transtornos do sono. Converse com seu pediatra ou leve seu filho para avaliação com um neuropediatra.